Igreja Evangélica Assembleia de Deus 

Institucional

Home Institucional

Diretoria


Gestão 2017-2018


Presidente - Pastor Volmir Antônio Lalana

Vice-Presidente - Pastor Adeildo Klemmer

1º Vice-Presidente - Evangelista Jonatas Soares Da Rocha


1º Secretário - Evangelísta Pedro Guilherme Lenfers
2º Secretário - Pastor Luciano Deon


1º Tesoureiro - Presbítero Luciano Anderson dos Santos

2º Tesoureiro - Presbítero José Plaxedes de Quadros

3º Tesoureiro - Presbítero Reni dos Santos


Comissão de Contas

Pastor Nelson Jose Wan-Dall 
Pastor Adílio Fortes 
Presbítero Moises Francisco da Costa
Diácono Isack Gil Bellini

AD no Brasil


"Pouco tempo depois, Gunnar Vingren participou de uma convenção de igrejas batistas, em Chicago. Essas igrejas aceitaram o Movimento Pentecostal. Ali ele conheceu outro jovem sueco que se chamava Daniel Berg. Esse jovem também fora batizado com o Espírito Santo.

Após uma ampla troca de informações, experiências e idéias, Daniel Berg e Gunnar Vingren descobriram que Deus os estava guiando numa mesma direção, isto é: o Senhor desejava enviá-los com a mensagem do Evangelho a terras distantes, mas nenhum dos dois sabia exatamente para onde seriam enviados.

Algum tempo depois, Daniel Berg foi visitar o pastor Vingren em South Bend. Durante aquela visita, quando participavam de uma reunião de oração, o Senhor lhes falou, através de uma mensagem profética, que eles deveriam partir para pregar o Evangelho e as bênçãos do Avivamento Pentecostal. O lugar tinha sido mencionado na profecia: Pará. Nenhum dos presentes conhecia aquela localidade. Após a oração, os dois jovens foram a uma biblioteca à procura de um mapa que lhes indicasse onde o Pará estava localizado. Foi quando descobriram que se tratava de um estado do Norte do Brasil”.

(História das Assembléias de Deus, Emílio Conde - CPAD)

No início do século XX, apesar da presença de imigrantes alemães e suíços de origem protestante e do valoroso trabalho de missionários de igrejas evangélicas tradicionais, nosso país era ainda quase que totalmente católico.

A origem das Assembléias de Deus no Brasil está no fogo do reavivamento que varreu o mundo por volta de 1900, início do século 20, especialmente na América do Norte.

Os participantes desse reavivamento foram cheios do Espírito Santo da mesma forma que os discípulos e os seguidores de Jesus durante a Festa Judaica do Pentecostes, no início da Igreja Primitiva (Atos cap. 2). Assim, eles foram chamados de “pentecostais”.

Exatamente como os crentes que estavam no Cenáculo, os precursores do reavivamento do século 20 falaram em outras línguas que não as suas originais quando receberam o batismo no Espírito Santo. Outras manifestações sobrenaturais tais como profecia, interpretação de línguas, conversões e curas também aconteceram (Atos cap. 2).

Quando Daniel Berg e Gunnar Vingren, chegaram a Belém do Pará, em 19 de novembro de 1910, ninguém poderia imaginar que aqueles dois jovens suecos estavam para iniciar um movimento que alteraria profundamente o perfil religioso e até social do Brasil por meio da pregação de Jesus Cristo como o único e suficiente Salvador da Humanidade e a atualidade do Batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais. As igrejas existentes na época – Batista de Belém do Pará, Presbiteriana, Anglicana e Metodista, ficaram bastante incomodadas com a nova doutrina dos missionários, principalmente por causa de alguns irmãos que se mostravam abertos ao ensino pentecostal. A irmã Celina de Albuquerque, na madrugada do dia 18 de junho de 1911 foi a primeira crente a receber o batismo no Espírito Santo, o que não demorou a ocorrer também com outros irmãos.

O clima ficou tenso naquela comunidade, pois um número cada vez maior de membros curiosos visitava a residência de Berg e Vingren, onde realizavam reuniões de oração. Resultado: eles e mais dezenove irmãos acabaram sendo desligados da Igreja Batista. Convictos e resolvidos a se organizar, fundaram a Missão de Fé Apostólica em 18 de junho de 1911, que mais tarde, em 1918, ficou conhecida como Assembléia de Deus.

Em poucas décadas, a Assembléia de Deus, a partir de Belém do Pará, onde nasceu, começou a penetrar em todas as vilas e cidades até alcançar os grandes centros urbanos como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre.

Em virtude de seu fenomenal crescimento, os pentecostais começaram a fazer diferença no cenário religioso brasileiro. De repente, o clero católico despertou para uma possibilidade jamais imaginada: o Brasil poderia vir a tornar-se, no futuro, uma nação protestante.

 

O que é a Assembléia de Deus

A Assembléia de Deus é uma comunidade protestante, segundo os princípios da Reformada Protestante pregada por Martinho Lutero, no século 16, contra a Igreja Católica. Cremos que qualquer pessoa pode se dirigir diretamente a Deus baseada na morte de Jesus na cruz. Este é um relacionamento pessoal e significativo com Jesus. Embora sejamos menos formais em nossa adoração a Deus do que muitas denominações protestantes, a Assembléia de Deus se identifica com eles na fundamentação bíblica-doutrinária, com exceção da doutrina pentecostal (Hebreus 4.14-16; 6.20; Efésios 2.18).

A Assembléia de Deus é uma igreja evangélica pentecostal que prima pela ortodoxia doutrinária. Tendo a Bíblia como a sua única regra de fé e prática, acha-se comprometida com a evangelização do Brasil e do mundo, conformando-se plenamente com as reivindicações da Grande Comissão.

A doutrina que distingue as Assembléias de Deus de outras igrejas diz respeito ao batismo no Espírito Santo. As Assembléias de Deus crêem que o batismo no Espírito Santo concede aos crentes vários benefícios como estão registrados no Novo Testamento. Estes incluem poder para testemunhar e servir aos outros; uma dedicação à obra de Deus; um amor mais intenso por Cristo, sua Palavra, e pelos perdidos; e o recebimento de dons espirituais (Atos 1.4,8; 8.15-17).

As Assembléias de Deus crêem que quando o Espírito Santo é derramado, ele enche o crente e fala em línguas estranhas como aconteceu com os 120 crentes no Cenáculo, no Dia de Pentecoste. Embora esta convicção pentecostal seja distintiva, a Assembléia de Deus não a tem como mais importante do que as outras doutrinas (Atos 2.4).

O seu Credo de Fé realça a salvação pela fé no sacrifício vicário de Cristo, a atualidade do batismo no Espírito Santo e dos dons espirituais e a bendita esperança na segunda vinda do Senhor Jesus. Consciente de sua missão, a Assembléia de Deus não prevalece do fato de ter, segundo dados do IBGE (Censo 2000), mais de oito milhões de membros. Apesar de sua força e penetração social, optou por agir profética e sacerdotalmente. Se por um lado, protesta contra as iniqüidades sociais, por outro, não pode descuidar de suas responsabilidades intercessórias.

Sua estrutura Administrativa

As igrejas Assembléias de Deus atuam em cada lugar sem estarem ligadas administrativamente à uma instituição nacional. A ligação nacional entre as igrejas é feita através dos seus pastores que são filiados à Convenção Geral das Assembléias de Deus no Brasil (CGADB), com sede no Rio de Janeiro.

Em cada Estado os pastores estão ligados à convenções regionais ou a ministérios. Essas convenções, em geral, credenciam evangelistas e pastores, cuidam de assuntos da liderança e de direção das igrejas. Essas convenções operam um tipo de liderança regional entre a igreja local e a Convenção Geral.

A CGADB é dirigida por uma Mesa Diretora, eleita a cada dois anos numa Assembléia Geral. Para várias áreas de atividades da Assembléia de Deus a CGADB tem um conselho ou uma comissão. Desta forma, existem o Conselho Administrativo da Casa Publicadora (CPAD), o Conselho de Educação e Cultura Religiosa, o Conselho de Doutrinas, o Conselho Fiscal, o Conselho de Missões, a Secretaria Nacional de Missões (SENAMI), e a Escola de Missões das Assembléias de Deus (EMAD).

O Compromisso com a Proclamação da Palavra de Deus

Sendo uma comunidade de fé, serviço e adoração, a Assembléia de Deus não pode furtar-se às suas obrigações – proclamar o Evangelho de Cristo e promover espiritual, moral e socialmente o povo de Deus. Somente assim, estaremos nos firmando, definitivamente, como agência do Reino de Deus.

As Assembléias de Deus não são a única igreja. Deus está usando muitos outros para alcançar o mundo para Ele. Nos cenários brasileiro e mundial somos uma das muitas denominações comprometidas em conduzir crianças, adolescentes, jovens e adultos a Cristo.

Nossa oração nas Assembléias de Deus é que sejamos usados por Deus para ajudar os perdidos e propiciar um ambiente onde o Espírito Santo possa realizar sua obra especial na vida dos que crêem.

Se você ainda não pertence à uma igreja, queremos lhe convidar a adorar a Deus em Espírito e em verdade, numa de nossas igrejas (João 4.24).
Para mais informações visite o site da CGADB -

http://www.cgadb.com.br


Pacto de Membresia


  1. EU PROTEGEREI A UNIDADE DE MINHA IGREJA: "COMUNHÃO"
    ...Agindo em amor para com outros membros
    ...Recusando-me a fazer "fofoca" ou passar adiante
    ...Seguindo meus líderes
    ...Não apoiando nenhum tipo de rebelião
    ...Vivendo com sinceridade
    ...Recusando-me a ser murmurados
    ...Encorajando e motivando, para que todos se sintam integrados a grande família de Deus
    ...Lutarei para que meus relacionamentos sejam fraternos e edificantes
    ...Ajudarei os fracos na fé
    ...Apoiarei as decisões ministeriais de minha Igreja
    ...Serei sempre um promotor da paz e da concórdia
    ...Sempre estarei disposto a perdoar e pedir perdão
    ...Frequentarei continuamente os cultos e a Santa Ceia.
  2. EU COMPARTILHAREI A RESPONSABILIDADE DE MINHA IGREJA: "EVANGELISMO"
    ...Orando por seu crescimento
    ...Convidando não-crentes para virem à igreja
    ...Dando calorosas boas-vindas a todos os que visitarem
    ...Fazendo algo em prol da obra missionária
    ...Proclamarei a palavra de Deus em todo o tempo possível.
  3. EU SERVIREI NO MINISTÉRIO DE MINHA IGREJA: "SERVIÇO"
    ...Descobrindo meus talentos espirituais
    ...Sendo equipado pelos meus pastores para servir
    ...Desenvolvendo um coração de servo
    ...Colocando minhas habilidades a disposição da Igreja
    ...Orando pelo Ministério da Igreja (Pastores e Dirigentes)
    ...Lutarei para que o fruto do Espírito Santo seja real na minha vida
    ...Entregando Dízimos e ofertas regularmente.
  4. EU APOIAREI O TESTEMUNHO DE MINHA IGREJA: "DISCIPULADO"
    ...Participando fielmente de seus cultos
    ...Vivendo uma vida que agrade a Deus
    ...Ajudarei a discipular e cuidar dos novos convertidos
    ...Ajudarei na Edificação e na estabilidade da minha Igreja
    ...Lutarei pela minha maturidade espiritual
    ...Procurarei crescer na graça e no conhecimento
    ...Observarei as doutrinas bíblicas e bons costumes da Igreja
    ...Procurarei ter conhecimento básico da palavra de Deus.
  5. EU CELEBRAREI A PRESENÇA DE DEUS NA MINHA IGREJA: "ADORAÇÃO"
    ...Vivendo uma vida de gratidão ao Senhor
    ...Adorando ao Senhor com profundidade
    ...Louvando e glorificando ao Senhor em todo o tempo
    ...Reconhecerei sempre a grandeza da misericórdia do Senhor
    ...Viverei sempre no temor ao Senhor
    ...Lutarei para que cada culto à celebração ao Senhor seja profunda e real.

  6. Metas


    ESPIRITUAL
    1. 30 Batizados com o Espirito Santo Por Mês (DUAS POR CONGREGAÇÃO)
    2. 450 Pessoas Orando  e Jejuando por mês (1 POR DIA POR CONGREGAÇÃO)
    3. 60 Cultos de Avivamento por Mês (1 POR SEMANA EM CADA CONGREGAÇÃO)
    4. 30 Irmãos (pessoas) a mais no Circulo de Oração por Mês (DUAS POR CONGREGAÇÃO) 
    5. 1 vigília por mês geral

    EVANGELISTICO
    6. 30 Conversão por mês (2 POR CONGREGAÇÃO) 
    7. Novas Sub-Congregações 1 por ano (PONTOS ESTRATÉGICOS)
    8. Cultos Evangelístico ao ar livre por mês, sendo 1 por mês em cada Setor,
     (1 NA PRAÇA CENTRAL NO ANO)
    9. 2000 folhetos distribuídos (POR MÊS),.
    10. 30 Discipulados por mês (2 POR CONGREGAÇÃO)
    11. 01 Culto Evangelístico por semana (nas Congregações)
    12. 02 Retornos de desviados à casa de Deus, por mês (POR CONGREGAÇÃO)
    13. 30 pessoas por batismo (2 PESSOAS POR CONGREGAÇÃO) 3 BATISMO NO ANO

    EDUCAÇÃO E CULTURA
    14. 04 Estudos Bíblicos por ano por Congregação
    15. 20% alunos a mais na escola dominical por ano cada Congregação
    16. Manter 37 alunos no básico e 20 no médio na Escola Teológica
    17. 7 Seminário por ano - sendo 4 nos setores
    18. Formar orquestras e corais em todas as congregações
    19. 01 seminário de capacitação para músicos no ano
    20. 30 alunos nas aulas de músicas

    COOPERADORES
    21. 10 Novos cooperadores por ano
    22. Obrigatório participar dos seminários, capacitações e intensivos.

    JOVENS
    23. 01 Jovens a mais por mês na Congregação
    24. 12 Trabalhos especiais por semestre – Missão Jovens em Ação
    25. 01 retiros no ano geral
    26. 01 seminários por ano geral

    MISSÃO
    27. 450 Irmão a mais p/ contribuir para a missão no ano (2 POR CONGREGAÇÃO POR MÊS) 
    28. 21 Irmão com 21 reais p/ ajudar a pagar o Programa de Rádio sendo que 2 das congregações
    S. Terezinha, M. Esquerda, B. Vista, Bateias, Macuco, Sertãozinho, Cohab, Gasparinho,
    J. Primavera. E 1 das Congregações Gaspar Grande, Alto Gasparinho, Poço Grande
    29. No mínimo 25 quilo de alimentos para os necessitados por congregações menores e
    50 quilos para maiores.
    30. cada congregação sustentar missionário
    31. Enviar 2 missionários no ano

    CONTRIBUIÇÃO
    32. 100% Dizimista
    33. Alcançar **.000,00 reais por mês


    Em que Cremos


     

    1. Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo, Dt 6:4; Mt 28:19; Mc 12:29. 

    2. Na inspiração verbal da Bíblia Sagrada, única regra infalível de fé normativa para a vida e o caráter cristão, 2 Tm 3:14-17. 

    3. No nascimento virginal de Jesus, em sua morte vicária e expiatória, em sua ressurreição corporal dentre os mortos e sua ascensão vitoriosa aos céus, Is 7:14; Rm 8:34; At 1:9. 

    4. Na pecaminosidade do homem que o destituiu da glória de Deus, e que somente o arrependimento e a fé na obra expiatória e redentora de Jesus Cristo é que o pode restaurar a Deus, Rm 3:23; At 3:19. 

    5. Na necessidade absoluta do novo nascimento pela fé em Cristo e pelo poder atuante do Espírito Santo e da Palavra de Deus, para tornar o homem digno do reino dos céus, Jo 3:3-8. 

    6. No perdão dos pecados, na salvação presente e perfeita e na eterna justificação da alma recebidos gratuitamente de Deus pela fé no sacrifício efetuado por Jesus Cristo em nosso favor, At. 10:43; Rm 3:24-26 e 10:13; Hb 5:9 e 7:25. 

    7. No batismo bíblico efetuado por imersão do corpo inteiro uma só vez em águas, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, conforme determinou o Senhor Jesus Cristo, Mt 28:19; Rm 6:1-6; Cl 2:12. 

    8. Na necessidade e na possibilidade que temos de viver vida santa mediante a obra expiatória e redentora de Jesus no Calvário, através do poder regenerador, inspirador e santificador do Espírito Santo, que nos capacita a viver como fiéis testemunhas do poder de Cristo, Hb 9:14; 1 Pe 1:15. 

    9. No batismo bíblico com o Espírito Santo que nos é dado por Deus mediante a intercessão de Cristo, com a evidência inicial de falar em outras línguas, conforme a sua vontade, At 1:5; 2:4; 10:44-46 e 19:1-7. 

    10 .Na atualidade dos dons espirituais distribuídos pelo Espírito Santo à Igreja para sua edificação, conforme sua soberana vontade, 1 Co 12:1-12. 

    11. Na segunda vinda premilenial de Cristo, em duas fases distintas. Primeira - invisível ao mundo, para arrebatar a sua Igreja fiel da terra, antes da grande tribulação; Segunda - visível e corporal, com sua Igreja, para reinar sobre o mundo durante mil anos, 1 Ts 4:16,17; 1 Co 15:51-54; Ap 20:4; Zc 14:5; Jd 14. 

    12. Que todos os cristãos comparecerão ante ao Tribunal de Cristo, para receber a recompensa dos seus feitos em favor da causa de Cristo na terra, 2 Co 5:10. 

    13. No juízo vindouro que justificará os fiéis e condenará os infiéis, Ap 20:11-15. 

    14. E na vida eterna de gozo e de felicidade para os fiéis e de tristeza e tormento para os infiéis, Mt 25:46.


    Quem Somos


    A Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Gaspar é uma igreja comprometida com a palavra de Deus, a Bíblia Sagrada; seu objetivo é de mostrar o único e verdadeiro caminho: JESUS, nosso Salvador e Senhor. É impossível viver sem Jesus, e somente nEle temos a vida eterna, pois Ele disse: Eu sou o CAMINHO, a VERDADE e a VIDA e ninguém vem ao Pai senão por Mim.

    Cremos que a Bíblia é a palavra de Deus, sendo por Ele inspirada, revelando que Jesus Cristo é o seu filho, que o homem foi feito à sua imagem e semelhança, e que Ele nos criou para termos vida eterna. Embora todos os homens tenham pecado e estejam longe da sua glória. Ele tem feito da salvação algo fácil e acessível a todos, através da morte na cruz e resurreição de seu Filho Cristo Jesus, maior exemplo de amor e obediência da graça de Deus para a humanidade.

    Deus deseja que todos homens tenham conhecimento da verdade e sejam salvos através do único caminho que é Jesus Cristo. Isto ocorre na vida de cada uma através da ação do Espírito Santo agindo em nós e através de nós, para realização do último mandamento de Jesus Cristo: "... Ide por todo o mundo, e pregai o Evangelho a toda criatura..."(Marcos 16:15).